Idinando Borges
julho 4, 2019

Revista do Rotary Barbacena por Áurea Luiza Vasconcelos Grossi

Elas, Margarida Campos Araújo e Zélia Campos

POSSE TONINHO - JANEIRO 2012 002

Margarida e Zélia

Um olhar em direção ao passado nos leva ao encontro destas duas companheiras tão especiais: Margarida Campos Araújo e Zélia Campos.  Elas enriqueceram nosso convívio no Rotary Clube Barbacena e sua Casa da Amizade com os mais autênticos traços de amorosidade, generosidade e altruísmo. Muito queridas, dinâmicas e alegres, estas duas irmãs se dispuseram às atividades rotarianas, procurando incentivar a importância de compartilhar esperanças, ânimo e coragem para amenizar dores e carências. Sempre se colocaram à frente de projetos ligados aos interesses da comunidade, mostrando constante disponibilidade, além de se destacarem como elos de integração e aceitação nos setores em que atuaram. Denotando alto grau de sensibilidade, demonstraram a importância de ouvir o outro, dar atenção à sua contribuição, levando sempre em consideração o valor do trabalho em conjunto, reconhecendo que cada um tem seu tempo e seus dons.

No exercício da liderança souberam ser sábias e solidárias, espargiram a simpatia que lhes era tão natural e sobretudo, se destacaram por incansável energia e um tamanho desejo de presença. Nem a longevidade as impediu de serem assim!

Nesta herança exemplar, fortalecida pela saudável vivência da maternidade e de inquestionável fé, deixaram evidente o valor do compromisso à causa do próximo e do quanto é gratificante o retorno que dele se recebe. Uma consequência do entusiasmo pelo trabalho humanitário onde servir é fazer a diferença!

Foi, sem dúvida, um grande, marcante e prolongado encontro. O destino as levou mas, em nosso coração ficaram as lembranças da trajetória desafiadora de ambas, revelando o quanto a experiência e a sabedoria são alicerces de um trabalho fecundo.

Resta-nos a saudade! A doce saudade que nos ilumina…