Idinando Borges
julho 20, 2018

ORDEM DO DIA Aniversário de Alberto Santos-Dumont

Leia a Ordem do Dia alusiva ao Aniversário de Alberto Santos-Dumont – Em Barbacena na Epcar, a Ordem do Dia foi lida pelo Comandante da Unidade, Cel. Av. Mauro Bellintani 

37571968_2155181071219484_8493474166312271872_n

“Tudo o que um homem pode imaginar, outros homens poderão fazer”.

Santos-Dumont foi um desses homens que transformou a imaginação do seu escritor favorito, Júlio Verne, em realidade. Há exatos 145 anos, nasceu na Fazenda Cabangu, em Minas Gerais, Alberto Santos-Dumont, brasileiro que dedicou a vida à conquista do ar.

Dos dirigíveis ao voo do mais pesado que o ar, Santos-Dumont nos deixou inúmeras contribuições tecnológicas que serviram de inspiração para outros brasileiros. Homens e mulheres que deram prosseguimento ao seu legado, transformando o país em referência mundial na tecnologia aeronáutica.

Exemplo de dedicação, perseverança, desprendimento, generosidade e idealismo. Santos-Dumont foi acima de tudo um sonhador e com persistência e entusiasmo transformou a história da aviação e da humanidade.

As virtudes desse gênio motivaram e se tornaram presentes nos integrantes da Força Aérea Brasileira desde a sua criação. Estrategistas brasileiros, influenciados por artífices do poder aéreo, consolidaram a nova linha teórica que ratificava a necessidade de criação de uma Força independente, que fosse responsável pela aeronáutica. Concebida pela unificação das aviações da Marinha e do Exército, a FAB herdou a responsabilidade de tratar de todos os assuntos relativos à atividade da aviação nacional, dirigindo-a técnica e administrativamente.

Desde as nossas origens, a FAB é reconhecida pela adequabilidade e agilidade frente às mudanças conjunturais, tanto no planejamento quanto na execução de suas atividades.

Assim como a Marinha e o Exército Brasileiros, a Força Aérea, mesmo em tempos de instabilidade, permanece focada na sua missão constitucional de Controlar, Defender e Integrar o espaço aéreo brasileiro com vistas à defesa da pátria.

Faz-se necessário, hoje, que a sociedade brasileira esteja consciente da imprescindibilidade de um poder aéreo com capacidade dissuasória em um país de dimensões continentais, grande quantidade de riquezas inexploradas, baixa densidade populacional e escassos meios de comunicações. Não há país forte sem forças armadas fortes.

Consciente das restrições econômicas e das dificuldades políticas na qual passa o país, a FAB, como pilar sólido da democracia e da soberania, tem feito o seu trabalho, navega na rota desejada com planejamento e focada no futuro da nação.

Pensando no presente, vem se profissionalizando e racionalizando as suas atividades, reduzindo gastos e simplificando processos na busca da eficácia e da eficiência.

Com a visão de futuro, mantém ativo seus Programas Estratégicos, o Gripen NG e o KC-390, projetos que desenvolvem a indústria aeronáutica e contribuem para o desenvolvimento do país. Destaco, ainda, o Programa Estratégico de Sistemas Espaciais (PESE), que colocará o Brasil em uma condição competitiva na área espacial e no cenário prospectivo da guerra aérea do futuro, gerando empregos e agregando conhecimento tecnológico para o país.

Muitos foram os ícones de bons exemplos e inspiração para as nossas instituições. Cabe a nós brasileiros, a obrigação de darmos prosseguimento a esse legado que nos foi deixado.

Os desafios do Brasil são tão grandes quanto as suas dimensões. Perseverantes e determinados, como Alberto Santos-Dumont, seguimos fortes no nosso papel de manter sólido o arcabouço moral construído por nossos antecessores, contribuindo com a edificação de um Brasil melhor.
Brasília, 20 de julho de 2018.

Tenente-Brigadeiro-do-Ar Nivaldo Luiz Rossato
Comandante da Aeronáutica