Idinando Borges
julho 2, 2018

CLARA CASTRO ESTREIA COM SINGLE E CLIPE DE ‘INVERNO ASTRAL’

 

 

novo

Clara Castro Foto de Joana MendonçaCantora mineira libera primeira faixa de seu disco ‘Caostrofobia’ (Som Livre / NOMAD)

“Que pedra que engoli / Que caco que chutei / Que quarta-feira que me fez sair daqui

Que grito segurei / Que prato que cuspi / Que desacato ou desespero cometi”

Os versos fazem parte de “Inverno Astral” (Nathan Itaorahy / Douglas Poerner), single lançado nas plataformas digitais pela cantora mineira Clara Castro, de 23 anos. Ouça aqui e assista ao clipe aqui. A faixa é a primeira a ser liberada do álbum “Caostrofobia”, produzido por Rodrigo Campello, programado para ser lançado em 20 de julho pela NOMAD em parceria com a Som Livre.

 

“O Nathan Itaborahy fez a música, aqui no Brasil, quando eu estava morando nos Estados Unidos – e lá era verão. Quando nos encontramos em Nova Iorque, já era inverno e vivemos esse recolhimento que a estação propicia. O lugar da canção no disco é muito importante, e começar o trabalho por ela é simbólico: a letra fala do desabrochar, de botar para fora”, explica Clara.

A faixa tem produção, arranjos e mixagem de Rodrigo Campello, que também ficou encarregado de pilotar as guitarras, alfaias e os sintetizadores. Nathan Itaborahy, Alberto Continentino, Everson Moraes, Aquiles Moraes e Edu Neves completam o time que gravou “Inverno Astral” no MiniStereo Studios (RJ). A masterização ficou a cargo de Carlos Freitas, no Classic Master (SP). O clipe foi dirigido por Marco Abreu, com direção de fotografia de Sidney Dore.

Clara Castro, além de cantora formada pela Bituca – Universidade de Música Popular, em Barbacena, onde mora, é compositora e atriz. Em “Caostrofobia”, oito das 11 faixas são de sua autori

INVERNO ASTRAL

(Nathan Itaborahy / Douglas Poerner)

  • O quadro em branco em aberto
  • O teto do quarto dançando sobre mim
  • Vazio inteiro anunciado
  • Na quebra do trato
  • Do papo furado em que caí
  • Pago o preço alto da ideia
  • Pago pelo golpe
  • Pago pela solidão
  • Ninguém vale o preço que se paga
  • Nenhuma droga me afaga o coração
  • O amargo na boca calada
  • Alegria pouca
  • Bobagem nenhuma aqui
  • Que pedra que engoli,
  • Que caco que chutei
  • Que quarta-feira que me fez sair daqui
  • Que grito segurei
  • Que prato que cuspi
  • Que desacato ou desespero cometi

Só vejo na fachada mais um dia

  • Palavra me arrepia o corredor
  • Pensamento trator que me desvia
  • Na cama, argumento e cobertor
  • O inverno me maltrata e acaricia
  • Inverno, poesia e condição
  • O mundo acontecendo à revelia
  • Cabeça remoendo a solidão

 

  • O amargo na boca calada
  • Alegria pouca
  • Bobagem nenhuma aqui
  • Que pedra que engoli,
  • Que caco que chutei
  • Que quarta-feira que me fez sair daqui
  • Que grito segurei
  • Que prato que cuspi
  • Que desacato ou desespero cometi

FICHA TÉCNICA SINGLE

  • Rodrigo Campello: arranjos, guitarras, alfaias e sintetizadores
  • Nathan Itaborahy: bateria, percussão e violões
  • Alberto Continentino: baixo
  • Everson Moraes: trombone
  • Aquiles Moraes: flugel e trompete
  • Edu Neves: sax tenor e flauta
  • Clara Castro: voz
  • FICHA TÉCNICA CLIPE
  • Direção e edição: Marco Abreu
    Direção de fotografia: Sidney Dore
    Direção de arte:  Joana Mendonça e Clarissa Gusmão
    Beleza: Ewerton Pacheco e Marcelo Matos

NAS REDES SOCIAIS

  1. Facebook @oficialclaracastro
  2. Instagram @claracastrooficial

ASSESSORIA DE IMPRENSA CLARA CASTRO

 

Miriam Roia | miriamroia@gmail.com | (21) 99142-0018

Vivi Drumond | vivi.drumond@gmail.com | (21) 98756-7742